segunda-feira, 10 de junho de 2019

Deus...

(Fonte: Pinterest)

O Universo (Deus, Vida, Tao, Todo, Criador, Ísvara, etc.) para quem fazemos pedidos e orações não está separado de nós. A percepção de lá e cá, dentro e fora, eu e o outro, eu e Deus é uma perspectiva da mente que compreende este plano da existência através da dualidade. É parte deste plano a realidade e a expressão dos opostos para a partir deles compreendermos a própria Unidade. Assim, os milagres, a abundância, o Amor, as curas não vem exatamente de longe, lá do alto, distante e fora de cada um de nós. O Universo como a sua própria extensão lhe dará de acordo com as crenças (conscientes e inconscientes) que você se identifica, isto é, com aquilo que você intimamente acredita merecer e ser possível. Ou seja, a Vida lhe dá de acordo com o que você permite e aceita. Isto equivale dizer que os cenários, situações, personagens e padrões são criados por você e para você de modo consciente e, sobretudo, inconsciente. Aquilo que você deseja que não é manifestado tem relação com as crenças inconscientes que limitam a sua expressão e experiência neste plano. Quando olhamos para a nossa jornada de autoconhecimento e melhoramos a relação conosco acabamos por melhorar a nossa relação com os outros, com a Vida, com Deus. Daí a compreensão "holística". Você não está separado do Criador como a tela está de um pintor. Você é a expressão dele como a dança é de um dançarino. E ainda assim, vale frisar, você não é parte do Todo; você é a EXPRESSÃO do Todo. O que faz - e muita - diferença. Citando Meister Eckhart: o olho com que vejo Deus é o mesmo com que Deus me vê.

O que você tem feito para (se) ver melhor?

Nenhum comentário: