quinta-feira, 8 de junho de 2017

Vício...

O homem insista em mais um copo. Era o oitavo, hoje. E era a terceira vez que voltava ao bar sozinho. Dispensou os amigos para se sentir à vontade. Dispensou-se mais cedo do trabalho para sentar no balcão e fixar seus olhos. E sorrir. E sorrir, apenas. A bebedeira o deixava envergonhado e atento o suficiente para não esbarrar na porção de amendoim. Bebia grandes goles para pedir mais uma. E outra. E outra. E isto por conta da mesma. A bartender do lugar. A paixão era seu único vício. 

Além do cigarro.

Nenhum comentário: