quarta-feira, 7 de junho de 2017

Culpa...

A culpa é o tormento insistente do erro: espiritual indigestão do tempo. O desajuste de uma máquina infeliz, rigorosa impermanência do amor próprio, a culpa é o amargor pelo perdão que a nós não oferecemos, tolice a deixar-nos ausentes para as generosidades. A culpa é uma afronta, uma atitude implacável do peito a vingar-se de si, xeque mate do mal estar. Um dizimar jardins por tornar-se cego. A alta conta pela infelicidade. Candeeiro apagado, protesto contínuo dos infernos, prostíbulo dos demônios, a culpa é o teimoso cobrador de um passado morto.

Um comentário:

Mila Lopes disse...

A culpa é tormento...

Bjss

https://palavrandoels.blogspot.com.br/