quinta-feira, 1 de junho de 2017

Abajur...

Estas palavras são para todos os teus amanhãs; para que te abrigues da tristeza esta que nos visita quando não ouvimos as verdades que o amor propõe. Estas palavras são para que me encontres nos próximos dias do restante das nossas vidas. Desde que te amo que não sou outra coisa senão teu próprio peito. Tu me deste a vida que um dia pensei perdida, e insistes a devolver-me o que nunca tive. Tu me inundas de luz e colore o que já resistiu ser cinza. E desde que te amo a poesia é tua porque és tu minha poesia. Não poderia continuar a escrever sem a tua cumplicidade nas entrelinhas. O amor tem o teu cheiro entre os lençóis. O teu amor é a página e o capítulo que abro para escrever desejos.

O amor é o abajur que apago para dormirmos juntos.

Nenhum comentário: