segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Feliz-para-todo-sempre...

Creio existir nesta terra almas com facilidades para o desenlace dos nós que nós e outros tantos criamos. Gente sem muitas alergias. Gente com afinidades para aquilo que enxergamos como sorte. Assim como outras doem-se mais facilmente pelas intensidades com que vivem, sentindo com maior gravidade o peso das suas aflições, sujeitas às tempestades na maior parte do tempo. Estas, de propensão aos cinzas e não por coincidência, parecem levar com alguma exatidão seus pés aos espinhos. Cabe lembrarmos que quando tristeza em nós por demais visita, felicidade não bate à porta. Esquecido isso e convencidos ficamos pela sua lábia a não mais acreditarmos que somos destinados às alturas tantas e caminhos muitos que nos esperam os destinos. 

Afinal, ninguém deixa visita sozinha em casa.

Um comentário:

mム尺goん disse...

entre a folha e a raiz....


abç