quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Nó...

Viver era um nó delicado.

Nenhum comentário: