quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Dezembrar...

Havemos de dezembrar. Dizia eu. Faltava pouco para o fim do ano. Era o meu pai, nos tempos de maior conversa, que o pedia. Depois de cada dificuldade, esperava que dezembrássemos todos. Que era prometer que chegaríamos vivos e salvos ao fim do ano, entrados em janeiro, começados de novo. A resistir.

(Valter Hugo Mãe in: A desumanização)

Nenhum comentário: