sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Ao Amor...

Ao anjo que ancorou
em mim
o seu amor

À flor que me beijou
com seu hálito
de céu

À mulher que 
devolveu o peito 
ao seu papel

Ao papel em que
a descrevo um milagre
amanhecida

Ao teu corpo
que lhe conta 
meu corpo
a ser fiel

Aos teus olhos,
alma e peito 
dou-lhes por direito
a minha vida.

(À Anna. 16.12.16)

Nenhum comentário: