sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Consigo...

A maioria de nós cai na armadilha do medo, seja ela qual seja. Uma que entramos por liberalidade, sem convites ou convocações exteriores. O homem costuma abrigar-se daquilo que o desafia e o atemoriza nas celas que escolhe, e que dela não sai por convencer-se de que está preso e que por alguma oculta conveniência esquece que a chave o tempo todo se encontra consigo. Assim crê, e espera. Uma idéia com a verdade se parece porque passamos nela a acreditar.

Nenhum comentário: