sexta-feira, 3 de junho de 2016

A única linguagem...

Às vezes a dor é a única linguagem que nos resta. A única que não podemos desaprender. Talvez porque todos dela saibam notícias. Um jeito exato de comunicar ignoradas verdades e exigir desilusórias providências. A dor é um modo de restaurar a realidade e impor consciência e lucidez a nós próprios, ainda que perdendo-as provisoriamente.

Nenhum comentário: