quarta-feira, 30 de março de 2016

Insanidade...

Conviver: viver com ou viver sem?
Cem vezes solitário em meio a tudo!
Tanto estrondo de amor no peito mudo…
Descubro a multidão, não há ninguém!

Tanto dizer-se “não, talvez, porém”
Tanto estreitar o sentimento agudo!
Eu, que convivo só, canto e me iludo
Somente a voz do verso me faz bem…

Quanta mentira, quanto jogo vão
Quantas unhas e tapas, quantos dentes!
Tosca coreografia no salão…

Quantos amantes e convalescentes!
Todos estrangulando o coração
Nesta louca irmandade de dementes!

(Clarrissa Yemisi)

Nenhum comentário: