sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Casa...

[...]
Deito palavra no papel a pedir ao céu para regar teus pés a te confundir com as flores. Quero vir colher-te no poente dos dias enquanto atravesso o caminho torto dos agoras para o teu amor amanhã me endireitar. Despertarei mais cedo apenas para o meu amor beijar-te antes do vento. Dormirei mais tarde para namorar teus sonhos. E quando chegares, entra, para que tua alma se ponha no meu corpo e possa eu realmente viver. Quando chegares, entra.

Sinta-se em casa dentro de mim.

(para ela; para Anna)

3 comentários:

Mayra Borges disse...

Poesia pura. Texto maravilhoso.
Desejo tudo de bom para o casal.


Abraços, Guilherme.

Wendel Valadares disse...

Êta povo bonito! Felicidades pra vocês..

ivani ramos disse...

Para ela...Para Anna... Para mim e todas nós que amamos seus escritos.
Obrigada por esta bela oferenda!