quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Virou a página...

cortava-lhe sempre a carne
com o travessão do que não disse.

afastava seu sujeito do verbo amar
e por tanto tempo impróprio a viver no imperfeito

calou boca e sonhos
num ponto final.

cansado,
virou a página.

Nenhum comentário: