sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Que não te vês...

vilão e vítima
são os outros nomes teus
em razão da luz que lhe falta ou lhe pousa
no espelho em que não te vês.

e seja qual o crime
que te furtes ou cometas,
ambos estão a lhe confessar:

a vida é devoração.

2 comentários:

Wendel Valadares disse...

"Decifra-me ou te devoro, disse a Esfinge a Édipo sem sombra de piedade".

Passando pra deixar minha admiração e um abraço.

W.

Jaya Magalhães disse...

Guilherme,

Que bom que ainda sobrevivemos por aqui. Sinto muito falta de toda essa troca que o blog permite. É muito bom poder voltar e encontrar essa tua escrita fantástica na minha tela.

Esse último verso me deixou bem pensativa. O conjunto nos leva a pensar em toda essa questão do que se esconde num reflexo. É lindo. Mais uma vez.

Um abraço.