terça-feira, 15 de setembro de 2015

O nosso silêncio...

Há momentos na vida em que não adianta dizermos a quem dói "calma, vai passar, não se preocupe". Muitas vezes as aflições não se aliviam com palavras, com incentivos, com certezas nossas que emprestamos na melhor das intenções. A alma pede afago, o cansaço pede colo e a desperança que nos enfraquece pede a distração que nem sempre trazemos como receita no nosso repertório. Há momentos em que não adiantará dizermos nada - ou tudo - a quem dói. Há momentos em que apenas o improviso do carinho saberá como cuidar, e que, sem imaginarmos como, diluiremos a tristeza do outro por ouvir o outro sem lhe dar respostas, por estendermos a mão mesmo sem sabermos o que fazer depois, permitindo que ao partilhar seus cacos e metades alivie-se do excesso de mundo que o atormenta.

Às vezes a vida que nos grita pede o nosso silêncio.

Nenhum comentário: