segunda-feira, 13 de julho de 2015

Cerejeira...

Iluminou-me a cor
da flor 
de uma cerejeira.

Era a vida
com sua delicadeza
a curar-me silenciosa
dos cinzas
que já morri.

Nenhum comentário: