segunda-feira, 1 de junho de 2015

Colo...

Pudesse eu dar colo ao mundo todo,
para egoísta esquecer-me a dor inteira,
e das tantas metades muitas
que ainda muito me lembram tanto
a voz do teu amor
preguiçoso,
no meu céu
das manhãs
de quase 
junho.

Um comentário:

Isabel_Alvarenga disse...

Lindo seu blog... Parabens pelo bom gosto.