domingo, 12 de abril de 2015

Atrevimento...

Antes de qualquer coisa e de mais nada: amo-te. Amo-te com tudo o que sou e que tenho. E peço-lhe perdão exatamente por isso: por amar-te com tudo o que sou e que tenho. Por amar-te com todos meus medos como nossas testemunhas. Por amar-te com meus sofrimentos como uma distância a mais. Por amar-te com toda minha insegurança como boicote. Por amar-te sem tempo para ser inteiro enquanto corro para sair do labirinto. Por amar-te no exato instante que te machuco, pois, amo-te também nos intervalos em que não te amo. Amo-te sempre sujeito aos precipícios e contradições, entre ciúmes demoníacos e angelical desapego. Amo-te à beira da morte, à beira dos sonhos, à beira da exaustão, da redenção e da loucura. O teu amor dá-me de beber junto aos milagres, pois, teu amor condena-me no exato instante que me humaniza, fragiliza-me no exato instante que me fortalece. Amo-te por isso: pela beleza da pétala mesmo diante dos ventos. Amo-te pelos excessos tantos, pelas ausências todas. Amo-te por ser o amor a fragrância a despertar cada um dos meus fantasmas, e por ser o amor a arma com que venço diariamente cada um deles. Amo-te fadado aos recomeços. Amo-te fadado a pedir sempre perdão, por cada chance que me dás para ser mais amor. Amo-te por exigir que retire de cena minha tristeza, que apague o diálogo da minha dor, que despeça do elenco meu egoísmo. Amo-te por anunciar comigo a vitória da luz, ainda que eu adormeça uma noite mais com medo dos meus próprios escuros. Amo-te para que as lágrimas que provocas me libertem. Amo-te para que as lágrimas que provoco te floresçam. Amo-te com tudo o que tenho e que sou. E peço licença por isso: por amar-te com tudo o que tenho e que sou.

Amo-te pelo atrevimento para ser feliz contigo.

2 comentários:

Anônimo disse...

Pedazo de amor..miedo locura .chavales que entregais el alma.buscando el camino de un regazo donde olvidar vuestros miedos!

Ale. S. disse...

...sempre encontro um pouco do que levo nas tuas palavras...