sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Cama...

descansa teu mundo entre os lençóis.
minha mão nos teus cabelos dão-te início ao sono que te vigio 
e aos sonhos em que te aguardo.
nos teus silêncios de alma desnuda costuro intenções.
conto os desejos de atravessar calendários contigo,
sendo teu nome a prece a me guardar nas noites 
e dar-me sempre os dias.
para o lado de cá das cortinas, 
a vida me acontece no teu poema de olhos fechados, 
no intervalo deste nosso descanso, 
antes de recomeçarmos...

Um comentário:

M. Borges disse...

Me apaixonei por esse texto, muito bonito, suave, envolvente e apaixonante. Coisa de quem escreve com a alma, com os sentimento à flor da pele.

Abraços, escritor.

coracaoaflordapele.blogspot.com