sábado, 17 de maio de 2014

Os teus olhos...

Foram os teus olhos. Apaixonei-me por ti através dos teus olhos. Não tuas pernas, não teus quadris, não o teu sexo. Foram os teus olhos a dissolver meus tempos tristes, vingar um passado inteiro em que não te amei. O teu olhar anunciou-me os dias bons, contou-me dos até então distantes milagres que nos permite o silêncio dos amantes. Por isso, calo-me para ver-te e amar-te. E pois quando me vês, chama-me a boca ao beijo e não mais aos verbos, chama-me o toque ao corpo e não mais aos gestos. O teu olhar me deu o amor, e existência. Cumprindo previstos encantos dos sonhos que guardei, devolvendo-me ao mundo e ao tempo para ser feliz. Não apenas tua boca, não apenas tuas mãos, não somente o teu ventre; teu olhar acendeu-me para incendiar-me nos desejos todos por saber-te minha. Foram os teus olhos a despir-me dos medos de mergulhar nas tuas profundidades que o amar nos concede. Foram os teus olhos.  Apaixonei-me por ti através dos teus olhos, porque são teus.

7 comentários:

Wendel Valadares disse...

Uau!!!! Que lindo isso!!!!

Me lembrou um poema do Neruda que eu tanto gosto:

Pido Silencio

Ahora me dejen tranquilo.
Ahora se acostumbren sin mí.

Yo voy a cerrar los ojos

Yo sólo quiero cinco cosas,
cinco raices preferidas.

Una es el amor sin fin.

Lo segundo és ver el otoño.
No puedo ser sim que las hojas
vuelen y vuelvan a la tierra.

Lo tercero es el grave invierno,
La lluvia que amé, la caricia
del fuego em el frio silvestre.

Em cuarto lugar el verano
redondo como una sandía.

La quinta cosa son tus ojos,
Matilde mia, bienamada,
no quiero dormir sin tus ojos,
no quiero ser sin que me mires:
yo cambio la primavera
por que tú me sigas mirando.

((Pablo Neruda))

Anônimo disse...

Guilherme, Confesso que perdi o fôlego ao ler esta linda declaração de amor, somente os poetas sabem descrever tão bem a beleza de amar!
Ana Cristina

Todas as Letras por um Tom disse...

Adoro essa intensidade que vc coloca nas palavras. Ah, os olhos... já fizeram eu me apaixonar...

Senti saudade da Ilha, Gui.

Sol Sobreira

B. disse...

Lindas palavras. Como diz aquele clichê "um olhar vale mais que mil palavras". Acho que o olhar vai além do que se vê, mostra a profundidade do outro que está à nossa frente.

Ale. S. disse...

Sempre os olhos,
Não mentem,
Não simulam,

Janelas da alma,

Ou eles convencem, ou desencantam,


bj

Alexandre Lucio Fernandes disse...

Letras substanciais e apaixonantes. Uma declamação fiel, fina, de incontida delicadeza, onde afoitam-se as palavras para deduzir o encanto nascido. De olhos que regaram. De olhos que enxergaram.

Quando olhos de verdade nos encontram, menos perdidos ficamos. Apaixonamos. Olhar lá dentro é para poucos. E os olhos que olham o que somos, dando o que tanto almejamos, tornam-se moradas para nosso mais belos e cálidos abraços.

Lindo mesmo poeta.

Abração!

wanessa balduino disse...

Uau...que lindeza!