segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Sutil diferença...

Às vezes confundimos maus pressentimentos com nossos medos e consequentes pessimismos. No primeiro caso, sentimos por antecipação os resultados de um plano já traçado por nós e pela própria Vida, mas que não buscamos. O tema aqui é sobre os destinos. No segundo caso, o que sentimos determinará as escolhas e antecipará os resultados de um plano que estamos traçando ou que ainda iremos traçar, mas que não precisaríamos se não quiséssemos. O tema aqui é sobre os inevitáveis caminhos que o medo nos apresenta. Sutil é a diferença com que nos tocam, nítidas são as diferenças dos seus frutos...

Um comentário:

Poeta da Colina disse...

Entre o medo e o destino há aquilo que foi incapaz de imaginar e geralmente o que a vida nos apresenta. Vivemos na brecha.