segunda-feira, 3 de junho de 2013

Me Abismo...

Ando namorando a quietude dos abismos em que nos silêncios me descanso. Ando florescendo a quietude dos silêncios em que nos abismos me aguardo. Ando aprendendo a quietude dos descansos em que nos silêncios me abismo. Sem namorar os velhos padrões-de-mim, sou a novidade de um Amor que por inteiro se entrega, sem volta e em busca no outro de si mesmo.

2 comentários:

Luiza disse...

A beleza da eterna busca de descobrir o amante em si mesmo e a alegria da solitude... Namastê.

lucas repetto disse...

O retorno ao nosso âmago.

Para assim refletir ao outro o que deveras gostaríamos que fosse refletido para nós.