segunda-feira, 20 de maio de 2013

Aquele que também sou...

Visto meus nomes conforme a ocasião; versões que me completam e se despedem de mim; pois há egoísmos muitos que me visitam e lembranças tantas que me prendem. Há medos ainda que eu ensine sobre a coragem. Aprendi a fugir sem ter partido, amar sem ter amado e a ferir sem me doer. Confesso sempre meus primeiros degraus e deixo o mais profundo para depois. Se poucos são os corações que sabem pelos silêncios o que os colorem, eu nada mais escuto. Guardo promessas fora da validade numa Alma fora de moda. Sinto uma pretensa sorte por escolher aqueles finais felizes em que não estou. Por isso faço asas nas palavras enquanto eu de verdade me arrasto. Afinal, quantas são as formas de não se amar? Quantos não são os enganos de ser amor? Faço da vida inteira uma licença poética para ser livre, apesar das grades da prisão que enfeito e diariamente escolho. Sou prosador de incompletas verdades sobre mim, fazendo das mesas de bar meus mais bonitos palanques. Sou a flor que não se incomoda com seu espinho. Sou Igreja que permitiu morar o demônio. Se toda luz também sabe seu contrário; sou janela aberta ao reino do infinito, mas sem ninguém do outro lado. Vivo apenas no real dos teus olhos; sou aquele que desconhece a poesia. Sou uma distância entre o espírito e a verdade, e que pelos outros passa apressado e desapercebe o Amor que me cabe. Escrevo como alívio, pois eu sou a traição do real; faço juras em meu nome mas que nunca cumprirei. Sou um estrangeiro na própria casa; aceito elogios e olhares sem merecer. Gosto de ser aquilo que não sou o tempo inteiro. Sou a bipolaridade dos meus avessos. Sou a natural contradição de mim mesmo. Prazer, eu sou o Ego.

3 comentários:

Suelen Muniz disse...

Oi Guilherme,
Gosto de como escreves e da intensidade que coloca nos teus textos.
Num mundo como esse,ler bom textos é dar alegria a vida.

Anônimo disse...

Que texto mais lindo poeta!!
na paz sempre...!!
amo seus textos..
Rosana.-

Sutilzeas e Amenidades disse...

Lindo, profundo.