sexta-feira, 26 de abril de 2013

Transcendências...

Eu até então não havia parado para pensar na verdade oculta em frase de sabedoria popular que por vezes repetimos mas, plantar uma árvore, ter um filho ou escrever um livro são estilos de transcendência e jeitos de eternidade. Cada um destes três atos e atitudes são caminhos que nos revelam as distintas dimensões da nossa existência ante a Existência. Cada um deles busca nos significar nas dimensões da natureza, do Amor e das humanidades que nos constituem, dando-nos ainda que com um breve lampejo de consciência, o sentido e a razão da nossa própria vida diante do tempo, além da coerência e da harmonia latentes sob o estado de coisas aparentemente caóticas que, falsamente se apresentam como acasos, inconexas escolhas ou provisórios e menores objetivos da nossa história pessoal. Cada um destes verbos revela um sentido criador, que se confessa quando deixamos nosso habitual estado de criatura para nos revestirmos deste temporário e sagrado poder e, imersos no atemporal e no transcendente, trazermos à linha dos destinos, um significado que nos continue. Diante do inevitável fluxo do tempo e das coisas, o criador no ato de sua criatividade, a si mesmo se basta e ali se eterniza, dignificando a ação e sacralizando o estado em que se "é" enquanto se cria, mesmo que sua caminhada individual seja uma coleção de acidentes e permanentes e mundanos equívocos. Plantar uma árvore, ter um filho e escrever um livro são, entre alguns outros, degraus para a nossa completude, e permissão para um encantado estado de conceber e transmitir, em que nos tornamos um perene eco diante do infinito e do vasto, independentemente do fruto realizado.

4 comentários:

Priscila disse...

Que o seu livro, antes de ser sucesso de vendas, seja a realização de um sonho, pela busca da completude.
Um degrau vencido, Poeta!!
Congratulo-me com você. :)
Beijo carinhoso.

disse...

A eternidade sempre é um tema que fascina as pessoas, os vampiros estão aí pra provar. Embora sempre me pergunte se não seria entediante... A verdade é que nunca saberemos. Belo texto.

Poeta da Colina disse...

O encontro, a esperança, e o futuro.

Alexandre Lucio Fernandes disse...

Apenas nuances que contribuem, como importantes peças, para o encaixe do nosso aprendizado e crescimento. Mas há tantas outras... Essas enviesam de maneira essencial aspectos necessários para absorvermos as mais variadas sensações. Três experiências, redutos de vivenciamentos encantadores.

A mim falta agora só o filho. rs

Abraço meu caro.

Belo blog!!

Esperando ansioso o teu livro.