quinta-feira, 21 de março de 2013

A lucidez dos loucos...

Há em nós a lucidez dos loucos, mas não daqueles loucos tão comuns que habitam este mundo em cada esquina. Somos da cota de loucos que não aceitaram suas prisões e que não entraram por liberalidade em suas gaiolas. Que não se amarraram ao outro com suas correntes. Somos desta fração da loucura que abriu mão do seu mais do mesmo, das metades, do estritamente previsível e da ausência dos suspiros ou dos sonhos possíveis.

Há em nós a rebeldia dos que não se contentaram com o peso da realidade e abriram as novas portas, e as idéias, para além dos seus meros reflexos, em busca de alcançar o horizonte.

Um comentário:

Milene Cristina disse...

Há em mim a loucura comedida, não corro riscos. Talvez não queira ver que sou como os loucos de esquinas. Minha rebeldia é não ser rebelde. Procuro no horizonte por essa lucidez.