terça-feira, 4 de setembro de 2012

A casa...

"O lugar do homem, a "casa do homem", é a ausência. Seu hóspede constante, esse estranho familiar: a Angústia. Estamos sempre a meio caminho de lugar nenhum. A meio caminho entre a coisa e a palavra. Entre o gozo e o desejo. A realidade e a fantasia. Entre a morte e a vida. Sempre pelas passagens, atravessando abismos, encruzilhadas, sem porto seguro. Não sabemos de onde viemos, tampouco para onde iremos. O percurso, essa tragédia/trajetória, uma incógnita. (...). Somos, de fato, como aponta Lacan, uma ponte "...uma constituição criada e criadora de vazios".
.
.
.
(Olga Sá)

2 comentários:

Nina disse...

Porque a casa, em verdade, está dentro de nós, em terna atividade construtiva e nunca satisfatória.
Abraços.

Solange disse...

saudade daqui..

bjs.Sol