quarta-feira, 18 de julho de 2012

Passarinho...

Palavra é passarinho...
que nem sempre sai do ninho,
que nem sempre sai do chão,
que nem sempre alcança o céu.
Palavra é coração...
vez ou outra se revela pro vizinho,
vez ou outra se é silêncio num cantinho,
vez ou outra se derrama no papel.
Palavra é querubim...
...o milagre de fazer semente o seu jardim.
O verso que não dá à poesia um triste fim.
Que diz quando não digo, 
qualquer coisa sobre mim.


"Tenho em mim esse atraso de nascença. Eu fui aparelhado para gostar de passarinhos". (Manoel de Barros)

6 comentários:

Dayse Sene disse...

Lindo...suave como o voo do passarinho.
Grande noite meu amigo.
Abraços.

Poeta da Colina disse...

"eles passarão, eu passarinho" Mário Quintana

Sol disse...

*.*

O silência também é palavra. E muitas vezes diz muito mais do que qualquer sonoridade. Essas palavras falaram tão de[sobre] ti... =)


Abraço, Guilherme.

Rafael Jenuino disse...

Olá!
É de se admirar a substância que coagula em tuas veias, e embora se torne um emaranhado de superstições, eu conjugo teus verbos no futuro do pretérito do indicativo, para então declarar que o teu ambiente particular é fantástico.
Estou seguindo o teu blog, e espero te ver no meu também.
Um abraço, Rafah!
http://eternizadoempalavras.blogspot.com/

Arianne Barromeü disse...

Guilherme, o que posso dizer se achei tudo lindo? Na verdade, aquele lindo sincero, sabe? Me arrancou suspiros e sorrisos. Simplesmente me encantei por esta poesia... Palavra é passarinho mesmo, nunca sabemos para onde ela vai, mas ela nos leva a lugares lindos e desconhecidos. Parabéns!

Ah, já ia esquecendo... Venho convidá-la a conhecer o "Contarolando". É um blog apenas de contos e formado por 4 blogueiros. Espero sua presença lá, viu? Seu recado é importante para nós.(http://migre.me/9Zw9z)

Áurea Manuele disse...

Marminino, que encanto, a palavra é essa!