segunda-feira, 25 de junho de 2012

Avesso...

É no avesso de nós mesmos a oportunidade de conhecer esquinas e ruas-sem-saída que dentro habitam; de dialogar com monstros insuspeitos; de entender reflexos e seus contrários, saber do fruto pelas sementes, descobrir nossas cores e suas sombras, saber amargo pela doçura, duvidar da luz que carregamos a fazer verão, versão, amanhã, ponte, poente, nascente e o próprio avesso mesmo da gente. O avesso logo se desavessa; senta às margens do teu dia e veja quais os tons da tua Alma; como cada um dos teus sentimentos vem à tua casa e toma tua cadeira favorita; até ser expulso por outro que virá fazer o mesmo. Em qual espelho você se reconhece? Em qual hóspede você se vê? Eu não sei de mim; o que sei é que a vida em nós se enfeita de amores e de vazios, de sorrisos e de espinhos, buscas e desencontros que dizem sempre um cadinho mais da gente que a gente mesmo não enxergava. Eu aguardo qualquer visita no jardim ou no porão, na cabeça ou coração, no sim e no senão, só pra fazer desculpa de sorriso na boca.

9 comentários:

Sol disse...

As crises, os desencontros ou os avessos nos ajudam na construção do nosso eu...


Muito legal seu texto, Guilherme. Tenho adoro te ler.

Beijo

Tânia Camargo disse...

Lindo e exato!.. Fostes iluminado em tuas palavras!..
Sua poesia me tirou para bailar e eu aceitei... Saí de meu silencioso ostracismo para registrar a admiração por sua arte.... Aplausos, querido!..

Sabrina Gomes disse...

Nossa, que lindo. Amei as metáforas ao longo do texto. Acho que na vida, várias situações nos deixam as avessas, procurando o sentido , o por que de acontecerem. Esses questionamentos , são inevitáveis e por muitas vezes, nunca desvendados.

Amei seu texto, você escreve muito bem, posso usá-lo na tag ''Abrindo Aspas'' em meu blog? Passe lá para me responder, se quiser ver como funciona a tag clique na categoria '' Abrindo Aspas'' . Beijão!

www.spiderwebs.com.br

Guilherme Navarro disse...

Amo tudo que se trata de avessos! Também já escrevi sobre algo parecido... De qualquer forma, parabéns! Bela postagem e belo blog!

Kamila Mendes disse...

Parabéns, amei o texto! Me deliciei em cada linha de poesia e me indetifiquei...lindo!

Antônio LaCarne disse...

depois de uns gorós, e de um planejamento de vida depois das merdinhas, esse texto veio muito a calhar. ;)

Priscila disse...

Belo texto, Poeta!
Adoro a leveza com que você trata, assuntos tão complexos... esse é um exemplo. O avesso nunca é de fácil trânsito, mas, depois de lê-lo, dá até vontade de andar por lá, com mais frequência... enfrentando os cômodos empoeirados, os corredores mal iluminados e os fatais becos-sem-saída.

Beijo solar, pra você.

Agnes Priscila disse...

Texto lindo demais!!! *___*

Poeta da Colina disse...

Somos um outro alguém só nosso que não apresentamos a ninguém.