quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Pra fazer voar...

Quando dois passarinhos conversavam sobre sonhos, laços e pés-de-sol, afinei o coração pra ouvir canto colorido de cada um; nos versos as flores e nas flores as asas. Amei e tornei-me andorinha. Quando flor bonita tocou minhas mãos, levei ao peito cores e perfumes insuspeitos. Amei e dei liberdade às sementes. Quis vestir o teu Amor como os jardins vestem as folhas no outono, e amanheci poesia. Caminhas de Alma desnuda como se eu fosse um dos teus passos; e como lua ao se reconhecer na lagoa, amar é dar exatidão aos reflexos. Janela para os meus olhos, o Amor como o meu quintal. Um canto imenso sem (in)cômodos em que se descanse tristeza, sem porões ou dias pela metade. Amar é mudar de casa e morar no outro. Afinal, o que é que pode ser poupado nos versos e sabido nos sorrisos? Visto palavras que falam de nós nas coisas mais simples que te confesso agora. Quero saber de Amor como o abraço sabe da pele; como a água sabe da sede; como o fogo sabe do sol. Quando convidei teu coração pra namorar na Ilha, fui palavra, fui ciranda, fui silêncio. Sou a esquina dobrada que te espera. Um sino dobrando que te anuncia. Sou sorriso de quem já recebeu todas as bençãos do mundo quando então, soube o Amor te amar.


"Ah, cansou de escrever sobre o amor? O amor não cansa, o senhor como escritor devia saber disso". (Rubem Fonseca)

7 comentários:

Biamarques disse...

o amor é mesmo aquilo que lateja por dentro e não se consegue colocar para fora, o que a gente conserva com tanto carinho e acaba perdendo por tão pouco. Belíssimo texto! Parabéns pelo talento. Beijos, Bia.

Monalisa Macêdo. disse...

E quando enfim descobrimos nossas asas, quando nos tornamos pássaro em busca de casa, fez-se então o amor.
Lindooo, Guilherme!

Evelyn Dias disse...

Não se cansa mesmo. O amor é um sentimento poderoso capaz de nos revigorar.
Tá lindo seu texto.
Beijos (:

http://apoetaesuasletras.blogspot.com/

Karla Thayse Mendes disse...

(Suspiro)

Sempre saio daqui com o coração mais bonito.

Lindo, lindo moço!

Beijo meu

Poeta da Colina disse...

Demora aprender a vestir o amor.

mfc disse...

Falar de amor... tão difícil!!!
E ao mesmo tempo tão importante!

Juliana Lira disse...

Ah Guilherme...

Fala serio! Deve ser pecado alguém escrever tao bem assim.
E que tapa eu levei aqui, eu que já sentia-me cansada de escrever sobre o amor e suas coisas...
Acho que precisava era de alimento, estava anemica, me alimentei nas tuas linhas.
E o espanto maior é que aqui me encontro.Gosto muito dessa ilha.

Milhoes de beijos