quarta-feira, 23 de novembro de 2011

A dança...

(...) e eu acho tudo isso muito engraçado, do avesso, colorido. Por tantas vezes tentei entender mas não entendi. Por tantas vezes eu queria ficar, mas aí eu parti. Então desisti. Passei somente a sentir. Sentir a vida se fingindo de vento pra soprar doçura no rosto. Sentir a esperança se fantasiando de sol pra tocar minha janela. Sentir o tempo se vestindo de noite pra tornar mais doce o nosso encontro. Sentir o que não entendo, mas celebro. Convidando a vida pra dançar comigo, colada ao meu corpo... e à minha Alma.

3 comentários:

Bruna dos Anjos disse...

Noossa muito bacana ...parabéns!!!

Uma ótima quinta!!beeijo.

Poeta da Colina disse...

A vida se acompanha de perto.

Vanessa Souza Moraes disse...

Só sentir já é uma aeróbica na alma...