quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Presença...

Eu não imponho limites pra
perteza, querência, amância,
luzeira, vivência,
nem pra gramática.
Eu verso, ela valsa.
Eu voo, ela via.
Eu soo, ela ria.
Eu sou, ela é...
num amanhã perfumado e um depois sorridente;
uma ponte e um laço,
um beijo e um abraço,
um amor, um amém. 
De mim pra você,
e no espelho também.

6 comentários:

Ana Aitak disse...

Beleza, leveza e lirismo. Lindo isso!

Abraço

Biamarques disse...

amei esse poema. Lindíssimo!

Sandra Loffreda disse...

Adorei...

Poeta da Colina disse...

A presença há de ser uma liberdade.

Zilda Mara Peixoto disse...

Olá.Essa é minha primeira visita ao blog.Vi seu link em outro blog e resolvi vir conhecê-lo.Adorei seu blog e já estou lhe seguindo.Seu blog é muito bem organizado e suas postagens muito bem elaboradas.Te convido a conhecer meu blog e segui-lo também.Aguardo sua visitinha!
Bjs!
Zilda Mara
http://www.cacholaliteraria.blogspot.com

Alê disse...

Gui,


Você precisa colar isso num livro,

Aliás: tudo isso!


Lindo demais, sempre,



Bjkas