segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Ironias...

Ao longo do tempo deixamos em brasa na pele os nossos apegos e sombras, contradições e mágoas; marcas profundas do nosso tamanho que dóem com sopro qualquer que nos balance. Pois são os contornos das nossas dores que nos devoram e nos derrubam, porque ainda sangram. E só Deus sabe quando alma cicatrizará as chagas, e o passado. E só Deus sabe quando cicatriz não vai mais doer, e o amargo sairá da boca, sairá da pele e do coração; sairá da memória. Deus nunca nos disse que a vida seria justa, e nem que seria fácil. Acreditar nisso é apenas mais uma ilusão marcada na pele; muleta de frágeis esperanças; um falso descanso entre as perturbações. Atente ao fato de que a vida é feita de alternâncias. Que nos convida ao céu azul e logo depois ao precipício. Que nos pede por semente e nos deixa chorar flor esmagada. Que nos ensina e nos reprova nos velhos novos amores que buscamos. Que nos distrai das dores com outras maiores ainda. Que nos mata a sede com inundações. Que nos rasga inteiro quando também nos costura. E entre as ironias e doçuras que nos cortam e nos acolhem, que ardem mas também nos fortalecem, as cicatrizes passam a contar aquilo pelo qual não se deve mais sofrer; quando dor educa quando deixou de doer; quando levantar depois da queda nos faz escolher outros caminhos. Cicatriz é a renúncia da ferida; e o acerto só aparece quando erro já saiu da festa, depois de tanto aproveitar. Não sofre aquele que já morreu de tanto sofrer e hoje renasce no céu de dentro.

“Tomarei contra minha alma o partido da desesperança e me tornarei o inimigo de mim mesmo”. (Emil Cioran)

4 comentários:

Lo Guedes disse...

Você escreve deliciosamente bem. Me descreve também! Sua ilha nunca está só... Sou sua fã =) Um beijo!

Pipa. A Pipa dos Ventos disse...

Tenho me arriscado cada vez menos, com o receio científico de quem espera do outro não mais que a ironia ou a agressão escondida.


Doeu ler.
Doeu me ver.

Ellen Brito disse...

Esse texto dá um nó de sentimento na gente. No fim, entendemos que tudo passa. Coisas piores virão, melhores também.

Rafaelle Melo. disse...

"Não sofre aquele que já morreu de tanto sofrer e hoje renasce no céu de dentro."

Não ouso comentar nada além.

Renasço!

Beijo!