domingo, 28 de agosto de 2011

Sobre o boicote...

Boicote é jeito bobo de afastar o Amor e deixar solidão reinar sozinha. Boicote é se enganar pra dentro; história mal contada, piada de mau gosto do coração distraído; é jogar seus tesouros todos pela janela. Boicote é desviar curso do rio e inundar a própria vida. É naufragar o próprio barco e deitar para dormir. Boicote é capataz do medo, sombra do desconhecido. É pintar com as cores erradas sua janela. É o futuro pedindo pra não ser. É se acostumar com o morno, com o mesmo, com metade; esconder as chaves da porta sem deixar felicidade entrar, ainda que ela chame. Vestir casaco no verão; é castelo de cartas seguido de um espirro. Boicote é lembrete ao avesso da gente mesmo, de pedir pra olhar pra dentro; e com carinho. É como a febre que avisa que algo está errado, só não se sabe o quê. Aviso que aponta os alicerces frágeis que sustentam nossas certezas; gaveta velha em que insistimos em guardar nossas pobres convicções e belezas empoeiradas; boicote é convite sussurrado baixinho pra se revisitar, abandonar o velho e escolher o novo; ficando com o melhor que ecoa na Vida. Boicote é primo pobre da harmonia que espera retornar à sua casa.

3 comentários:

Alê disse...

Boicote é teu lado mal, que não te deixa seguir em frente... Te apavora na hora de encerrar ciclos e abrir novas portas...

Boicote é nosso pior eu, pairando leve, sobre nossos melhores e maiores desejos,


Gui: uma semana linda!

Paulinha Leite disse...

Ei moço, vc escreve muitooooo bem! Vim pulando de twitter, em twitter, ate chegar ate o seu blog!
Gostei imenso daqui e te parabenizo por essa escrita maravilhosa e inteligente!
Te sigo! *_*

Deixo sorrisos entao.

Ellen Brito disse...

É ignorar o que os olhos vêem, o que a alma pede.