quarta-feira, 13 de julho de 2011

Sobre a entrega...

Assim como o girassol se entrega ao sol que o cuida com seus laços amarelos, nutrindo-o; assim como os lábios se rendem ao beijo tocando céu da boca e do coração; ou como carta que se destina aos olhos esperados, o barco se rende ao oceano, deixando se levar ao sabor do vento entre as marés. Palavras não ditas que encontram rota e caminho pra se confessar, pra dizer que amanhã é risco certo de investimento na doçura do encontro, na acolhida dos planos, na conta de somar. Entrega é isto: os sinos que tocam, borboletas no estômago, cara de paisagem, visita à terra do nunca. Toda e cada entrega, necessário se faz dois e um. Dois que se mergulham; dois que se encontram. Um que se enamora, outro que se encanta. E amanhã é certeza de resposta. Pois é preciso se entregar à pergunta como quem já sabe além, aquém, acolá. É preciso entregar à terra a semente que despontará flor qualquer a enfeitar nosso sorriso. Porque entrega é isto: chorar sem reservas a virar riacho e alimentar sementes. Não-resistência do que se tem e do que se é a saber o que se é, quem se é, quem se são. Entrega é estar dos dois lados da ponte, ainda que do outro lado saibamos com outros perfumes e vestes. Reverência; abraço sem receio, toque sem melindres, olhares que fazem do outro seu tempo e sua morada. Jogar-se do alto no meu colo-aconchego. É também festa onde medo só entra de bicão. Doação. E dar o que se tem, pode ser doar-se inteiro. Pode ser o suficiente. Porque toda entrega é inteira. Toda entrega é poesia. O sol se entrega ao céu por inteiro, ainda que as nuvens o encubram. E o cinza há de passar.

4 comentários:

JanaFerraz disse...

Foi um prazer encontrar o seu blog.
Seu cantinho é cheio de alegria e doçura.
Estou a seguir !
Volto mais vezes e com mais tempo.

Também tenho um cantinho assim:
www.misturadinamica.blogspot.com
Ficarei contente por demais em te receber por lá.

Luna Sanchez disse...

A Terra do Nunca me recebeu de braços abertos...rs

Todo mundo sente assim, né?

Um beijo.

Ellen Brito disse...

Meu medo sempre me diz que se entregar é algo ruim. Depois desse texto mudei de ideia. Um dia corro esse risco rs

Eternus! | Rafah disse...

meooo...

Muito bom os posts, estou seguindo-te...