domingo, 17 de abril de 2011

Resistência...

"Eu sinto qualquer coisa parecida com culpa, pesar, dor. Ainda que as lágrimas não caiam, eu não grite, não teste minha resistência etílica e estomacal. Um vazio cheio. É que meu mal é pensar. E eu andei pensando. Se houvesse qualquer conselho a dar para os outros com relação a mim seria: Me faça sentir, tanto e tanto que não me sobre espaço para pensar. Pensar me estraga. Essa minha racionalidade me impede e muito de me entregar, acreditar, esperar qualquer coisa de homem algum. E falo da espécie não do gênero. (...)"
.
.
(Luana Gabriela)

Nenhum comentário: