sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Amantes...

Somos casa a abrigar sonhos; a acolher vontades e desejos que despertas por ser tu parte de mim. Somos também janelas se abrindo para promessas nossas de sorrisos a descarregar as malas e correr um pro outro de saudades. Anda faltando presença tua, a soprar o bonito de dentro pra fora e fazer da Vida, prateleira onde eu possa guardar singelezas tuas a me salvar nos tempos difíceis da distância nossa que me cerca. Ando buscando teu Amor a aspergir fragrância e nutrir as estrelas do céu, colorindo o amanhã que me pertence e os laços que escolhemos. Sinto tua ausência na exata e mesma medida do carinho que te sinto como se pudesse fazer dele, minha roupa, costurada no contorno dos seus pensamentos; na curva da tua poesia. Amantes-amados a sorver os sabores e afagos da loucura; com Alma se enfeitando de luz a refletir palavras que se perdem na claridade que a própria confissão carrega, nas entrelinhas em que meu coração conta as coisas que só você ouve e outras que ninguém mais escuta: Que sem você, eu sou metade do meu inteiro.

3 comentários:

Solange disse...

quantas palavras.. lindas.. transbordam do teu pensamento..

bjs.Sol

Solange disse...

passando pra agradecer a visita em meu parole..
gostei do poema..rsrs
volte mais vezes..

bjs.Sol

Fé Fraga disse...

Eita Guí,
Que lindeza de texto....
Sou suspeita pra falar, rs..
Encantada aqui..
Um beijo,
Fé Fraga