quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Político...

Charmoso insensível, sabia bem da arte de capturar corações; e ainda que partisse alguns, tudo bem, outras mais conquistava. Por vezes falava das coisas bonitas do mundo; não porque eram bonitas em si, mas sim porque bonitas eram as pernas de suas interlocutoras. Refinado nos predicados sutis da eloquência, permeava-se pelos corações o seu intento. Colecionar aventuras e romances como diplomas a se gabar na parede de sua sala. Queria marcar territórios, ser aplaudido em todos os seus encontros, conquistar sei lá o quê.  Exercia deste modo, a ditadura do carisma sem se deixar perceber, envolvendo toda e qualquer uma em seu labirinto de elogios; em armadilha emocional de colo e carinho. Sua lábia era seu mel e, resistir era inútil. Queria mais, e muitas e todas. Não apenas para saciar sua lascívia, mas para alimentar sua vaidade desmedida. Aproveitou-se assim, de multidões. Impôs todas suas vontades. Canalhocracia era sua política. Devia renunciar em breve. Havia de pagar.

"Política é a arte de servir-se das pessoas dando-lhes a impressão de estar servindo a elas".

2 comentários:

★★ GIZA ★★ disse...

ola
fiz um blog novo e adoraria ver sua presença por lá
se gostar me segue por favor
www.amorimortall.blogspot.com
beijinhus

Helen Viana disse...

Gosto de tudo que indica..

Mas teus textos estão cada vez melhores!
Eu os prefiro!

Escreve mais, escreve? rs

=*