quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Café da manhã...

"É caso de independência ou morte, não tem mais jeito. Já estava na hora de eu tocar o chão com meus próprios pés. Sei que você sente falta do tempo em que a verdade era tão somente aquilo que me diziam. Mas eu preciso encontrar as minhas próprias verdades, elas aguardam por mim lá fora. Jamais esquecerei que foi você quem segurou minha mão todas as vezes que tive medo. Obrigada por tudo, mas daqui para frente eu decido qual direção seguir. Os laços que nos unem agora são unicamente de amor e não mais de dependência. Tenho um encontro marcado com o meu futuro. Não me espere para o jantar. Nem para o café da manhã".
.
.
(Vanessa A. Uma mocinha não tão indefesa)

2 comentários:

Vanessa Souza Moraes disse...

Não esperar já é uma espera.

Vitória Z. disse...

Hm, adorei!
É de algum blog? =)