domingo, 31 de outubro de 2010

Satisfação...

"Hoje acordei estranhamente feliz, feliz era o que eu conseguia identificar naquele momento, mas com o passar das horas, acabei identificando o sentimento, era o sentimento de satisfação. Satisfação é quando tudo externo está meio despingoletado, mas internamente você se sente satisfeito, como se todas as vírgulas estivessem no lugar exato e vc não precisasse mudar nada. É um sentimento novo, que não vem com todas as incertezas da paixão ou a desconfiança da felicidade que trás o medo de não continuar sendo feliz. É a satisfação pura e simples. Ela não vem exultante como a alegria, nem é sublime como o contentamento, mas é dotada de toda a paz que se precisa. É como aquela refeição maravilhosa que você come lentamente, saboreando, e depois vem a satisfação, nem o mais maravilhoso prato é capaz de te tentar, você se sente feliz com a escolha da sua refeição, você não mudaria nada. E foi com esse estranho e novo sentimento que tentei explicar a mim que a tal felicidade que buscamos talvez seja isso. Talvez seja a porra da paz que as pessoas tanto procuram, talvez por isso compramos e comemos tanto, porque não sabemos onde mora a satisfação, mas não confundamos satisfação com comodismo, satisfação é saber parar quando tudo está bem, ao invés de procurarmos motivos para continuar caçando a tal felicidade, quando souber identificar a satisfação e tiver um breve namoro com ela, pare um tempinho para contemplá-la, você saberá do que escrevo. Uma vez uma velha sábia muito espertona disse: “talvez o amor seja estar em um lugar e não querer estar em nenhum outro.” Diga-se de passagem, essa velha sábia espertona sou eu".
(Cristal. daqui.)