quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Quando...


"Quando o meio do ano chega eu paro e penso no que quero levar pro meu final feliz. Reclamo da falta. Reparo malas perdidas. Tempo a gente tem tenha que correr ou seja devagar. O vai levando é que não me deixa ser maior e então me irrito. Vontade malandra de escapulir, de viver o tudo, viver o nada, viver intensa. Com raízes e asas. Sonho e vou além. Lá. Onde me perco de mim mesma. Lá onde o caminho me leva sem pressa. Lá onde eu já sou feliz. Quando encontrar esse lá vou sem dó. Não dou ré. E canto. Vou brincar no futuro que não é previsto. Vou desejar as surpresas que ele me oferece. Vou pra sempre e não volto mais. Pois lá o tempo faz meu caminho e às vezes me tira o ar. E é como deve ser. Até lá, quando sozinha essa hora eu viver, por sorte já terei sido muito feliz".
.
.
.
(Janaína Salgado)