segunda-feira, 26 de julho de 2010

Mistake...

"Eu acho que o tempo todo eu amei errado. Agora vejo, o que eu sinto não é amor em excesso, e sim ausência de amor próprio. Eu me falto muito. Pois bem, eu me perdôo por isso. Não vou continuar a me olhar no espelho com essa cara de ‘E agora?’. Ninguém pode acertar sempre, nem ser bom o tempo todo, ou manter o sorriso no rosto todas as horas do dia. Às vezes a gente acorda com mau humor, com a sorte virada às avessas, e tropeça, fala palavrão, e se economiza para depois se gastar erroneamente. O que não dá é para ficar parada, segurando os ponteiros do relógio para tentar ganhar tempo. Da vida, o relógio não dá conta, não. Mas daí, quando a gente se descobre a nossa melhor companhia, se permite dormir até mais tarde, rir de si mesma, escolher a música para se ouvir no carro, decidir o sabor da pizza, escolher o lado da cama para se dormir, e o programa do fim de semana para se divertir. Não dá mais para fazer economias quando o assunto é ser feliz. Posso até escolher alguém para me dividir, desde que eu fique com a maior e melhor parte de mim."
.
.
.
(Gabriela Castro)

Nenhum comentário: