segunda-feira, 29 de março de 2010

Reduzir atividades...

Uma característica de uma pessoa "dármica" -- alguém que pratica meditação e os ensinamentos de Buda -- é evitar muitas atividades; ou você poderia dizer: reduzir as atividades.
 
Segundo a tradição, isso acaba se resumindo a cortar conversas não-funcionais, cortar a mentalidade baby-sitter -- a mentalidade do entretenimento. Você pode se meter em todo tipo de projeto, todo tipo de engajamento. Você pode se tornar "amiguinho" do seu mundo para não precisar manter sua disciplina ou sua presença mental de maneira adequada. [...]

Se não gosta de chá, você pode tomar café. Se não gosta de café, pode mudar para Coca-Cola. Se não gosta de Coca-Cola, pode beber uísque ou vodka. Você se envolve em constante atividade. Às vezes você nem sabe o que está fazendo; você apenas tem a ideia de que precisa estar ocupado com algo, mas não pode sair fazendo qualquer coisa. "Preciso de sexo ou de dinheiro? Ou roupas? O que eu preciso?" [...]

Você pode pensar em qualquer coisa, as possibilidades são infinitas. Ficar muito amiguinho dessa situação envolve muita atividade. Segundo os princípios básicos do Budismo, você precisa cortar isso. Quando se torna muito amiguinho do seu mundo, muito familiar com seu mundo, ele se torna infindável.
.
.
.Chogyam Trungpa (Tibete, 1939 - Canadá, 1987: “Sete características de uma pessoa dármica")



Nenhum comentário: