quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Regra No. 5

Nada é original. Apropria-te de tudo o que te enche de inspiração ou estimula a tua imaginação. Devora sem distinção filmes velhos e filmes novos, músicas, livros, quadros, fotografias, poemas, sonhos, conversas ouvidas por acaso, arquitetura, sinaléctica urbana, árvores, nuvens, movimentos de água, sombras e luz. Rouba apenas as coisas que falem diretamente ao teu coração. Se agires assim, a tua criação (tal como o teu fruto) será autêntica. A autenticidade é inestimável; a originalidade uma quimera. E não tentes dissimular o que pediste emprestado - reinvidica-o se for teu desejo. Dê por onde der, lembra-te sempre do que disse Jean-Luc Godard: "O importante não é onde se apanha as coisas - é até onde se as leva".
.
.
.
(Jim Jarmusch)

Nenhum comentário: