quinta-feira, 3 de setembro de 2009

É tempo...

... de ser flor aos seus pés e, tão somente, exalar doce perfume que te embriague!
... é tempo de assumir o fardo de mim mesmo, e juntar sombra e luz, ambas nítidas pela janela do Amor que me abriu!
... é hora de abrir mão do que não se é mais, e ser o que se é. Como também hora de contar o que antes nem eu me contava, por fingir não saber de mim mesmo!
... é momento de dissolver a culpa refletida, pois o único reflexo é do carinho que me preenches!
Apenas o carinho que me preenche. Traçou pontes, onde pude andar pelos cantos de minh´alma, me encontrando apesar da terra amarga que abandonei de mim.
Em busca de mim, em busca de ti!
.. no aguardo pelo dia bonito, pelo vento fresco, pelas mãos dadas, pelos dias passados, pelos risos gostosos do caminho seguro. Na espera de ti! Aguardo. A postos, pra ser tua boa nova, teu cobertor cheiroso, teu pijama quentinho, teu café-com-leite!
O milagre de nós é luz, que pra olhos pequenos, não vê, pois vê apenas a escuridão de si mesmo! Até que se acostume, até que suspire, respire e entenda a fonte da benção! .. e como nos chega e nos embala!
É tempo de dar tempo ao tempo e, saber, que ele conspira a nosso favor.
O que é belo, nobre e o que resiste, tal qual pérola na mão de um náufrago, deve ser preservado!
O Amor merece sempre uma chance!
É tempo do abraço esquecido da vida, mergulhado em si mesmo, diante daquilo que não existe mais, e da dádiva do porvir.

Nenhum comentário: