sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Homens...

“Mulher, Irmã, escuta-me: não ames,
Quando a teus pés um homem terno e curvo
jurar amor, chorar pranto de sangue,
Não creias, não, mulher: ele te engana!
As lágrimas são gotas da mentira
E o juramento manto da perfídia.”
(Joaquim Manoel de Macedo)
.
“Teresa, se algum sujeito bancar o
sentimental em cima de você
E te jurar uma paixão do tamanho de um
bonde
Se ele chorar
Se ele ajoelhar
Se ele se rasgar todo
Não acredite não Teresa
É lágrima de cinema
É tapeação
Mentira
CAI FORA”
(Manuel Bandeira)

7 comentários:

Equipe da E. C. 431 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana Aitak disse...

Mas ahh...essas coisas que podem ser ditas e bem entendidas com poesia, essas verdades que assim ficam mais bonitas e menos tristes...gostei mesmo. Kiss

PS: mas você viu o que esse Manuel Bandeira disse que sentiu quando viu Teresa pela terceira vez? ...Realmente, homens...

Ana Aitak disse...

"Teresa

A primeira vez que vi Teresa(...)

(...)
Da terceira vez não vi mais nada
Os céus se misturaram com a terra
E o espírito de Deus voltou a se mover sobre a face das águas.

Manuel Bandeira
Tsc... Tsc..

Helen Viana disse...

Verdade sem rodeio. Crua.

Su Lourencio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Su Lourencio disse...

Que bom que a verdade pode ser contada de maneira bela, não é mesmo?
Beijos no coração Gugli ..

Clarinha disse...

Ai...verdade fatal esta, não?