quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Sabe-se...

Sabe-se lá
Sabe-se cá
Mas eu não sei,
Talvez soubesse
Queria mesmo é te saber
Mas realmente,
Eu não sei.

Sabia-me lá,
Queria-te aqui.
Talvez pudesse
Queria mesmo é teu sabor
Mas possivelmente,
Eu sonhei.

Não sei
Sou teu,
Só teu,
Mas estou só!
Só em mim.

Por isso...
Sabia-te em mim
Sofria-me em ti
Sabia-me lá
Seus lábios enfim
Teria mesmo que te querer
Certamente por ser assim,
E ternamente
Só teu
Só tu
Sou eu

2 comentários:

H. Viana disse...

Não saber é uma dúvida que ronda todos os meus pensamentos, medos e angústias diárias. Não saber aos outros é tão mais díficil.

Adorei isso. Lindo, lindo.

Saudades de você Gui =)

Ana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.